Renato Silva respondeu a Miguel Rodrigues

Renato Silva respondeu a Miguel Rodrigues

Renato Silva não gostou da entrevista de Miguel Rodrigues, Presidente do Terras de Bouro, ao nosso jornal, onde expressou que o plantel dos terrabourenses tinha sido «mal construído e trabalhado». O ex-treinador dos terrabourenses reagiu através de um comunicado enviado à nossa redacção.

«Não sou e nunca fui de dizer mal de qualquer clube, antes pelo contrário. Todos os clubes por onde passei, seja como treinador ou jogador, sempre tiveram comigo o maior respeito como tive com todos eles.

Por isso, queria responder a um senhor que se diz Presidente e conhecedor de futebol.

Um Presidente apoia os jogadores, vive o dia- a-dia dos treinos, apoia nos jogos e incentiva os seus jogadores. Para mim, a palavra Presidente para esse senhor é forte, porque isso ele não sabe ser. Tenho pena da instituição que é gerida por esse senhor.

Dadas as declarações desse senhor à edição de Novembro do vosso jornal, querendo colocar o meu trabalho e minha dignidade em causa, queria dizer que durante 3 meses vi esse senhor apenas por 4 vezes no campo de jogos.

Comecei o trabalho com apenas 6 bolas. Fomos fazer uma apresentação de uma equipa a Ponte da Barca, que nos convidou e que o jogo passaria no que Canal 11, e duas horas antes da partida esse senhor informou-me que não tínhamos transporte. Tivemos de ir com apenas 10 jogadores, entre quais 3 eram guarda-redes. Durante três meses pedi para regularizar cinco jogadores e nunca obtive resposta. Mas a culpa foi minha de ter permitido isso.

Passei por vários clubes, desde equipas de formação aos seniores e todos eles deram-me condições para trabalhar e aí sim tive sucesso. Estive no Merelinense, Adaúfe, Palmeiras, Martim, como adjunto, Torcatense, como adjunto e Ninense e sempre elogiaram meu trabalho.

Por isso, não será esse senhor, que se diz Presidente, que irá manchar o meu trabalho, até porque foram convidados vários jogadores que rejeitaram jogar pelo facto desse senhor ser o Presidente de uma grande instituição que não merece ter esse senhor como Presidente.

Para fazer um bom trabalho é preciso ter condições e isso não tive durante os 3 meses que estive à frente da equipa sénior do Terras de Bouro.

Vou continuar a ter grande respeito pela instituição Terras de Bouro, já quanto ao senhor que diz gerir o clube nada tenho a declarar. Só lhe digo que antes de tentar denegrir a imagem de alguém que se veja ao espelho, pois a sua está suja há muitos anos».