Prevaleceu a lei do mais forte

Prevaleceu a lei do mais forte

O Ribeira do Neiva perdeu esta tarde com o Cabreiros (Pró-Nacional) e disse adeus à Taça da AF Braga. A equipa bracarense venceu com justiça, embora por números (3-0) algo exagerados, até porque o segundo golo da equipa de Rui Vasquinho surgiu apenas nos últimos 10 minutos e o terceiro nos acréscimos da partida.

A primeira parte foi equilibrada, embora com um certo ascendente do Cabreiros, que chegou ao golo, aos 38 minutos, num remate de Tifas, um lance em que Diogo poderia ter feito melhor.

Nesta fase, a equipa orientada por Rui Silva, não foi capaz de importunar as redes contrárias.

Na segunda metade, a equipa da casa, entrou com outro fulgor e ganhou mais profundidade ofensiva com a entrada de Rafa e Tiago. O Ribeira ganhou uma série de cantos que provocaram algum frisson à defesa contrária.

Mas com o andar do relógio, os visitantes voltaram a equilibrar a contenda e acabaram por marcar um segundo golo, por intermédio de Joãozinho, que tinha saltado do banco na segunda parte. Um golo que fechou a eliminatória e afastou o Ribeira dos oitavos de final da Taça.

Ficha

Parque de Jogos da Ribeira do Neiva
Árbitro: Joel Dias, assistido por Pedro Neves e Carlos Gonçalves

Ribeira Neiva 0
Diogo; Pimenta (Carlos, 83’), Russo, Alexandre, Hugo, João Pereira, Artur, Cannigia, André, Rafa I (Rafa, 61’) e Magalhães (Tiago, 61’).
Treinador: Rui Silva

Cabreiros 3
Malhão; Renato, Vítor, Peixoto, Alex, Pedro Oliveira, Rui Figueiredo, Moreira (Vítor Hugo, 71’), Tifas, Pintas (Joãozinho, 71’) e Gala (Edu, 83’).
Treinador: Rui Vasquinho

Golos: 0-1, por Tifas (38’), 0-1, por Joãozinho (82’) e 0-3, por Vítor (9+4’)
Amarelo a: Renato (40’ e 84’), Pintas (48’), Pedro Oliveira (60’), André (72’) e Zé Pedro (90+2’)