Gerês Extreme Marathon com mais de um milhar de atletas de 14 países

Gerês Extreme Marathon com mais de um milhar de atletas de 14 países

Mais de um milhar de atletas de 14 países vão marcar presença na 6.ª edição da Gerês Extreme Marathon, que vai para a estrada no dia 1 de Dezembro. A prova foi apresentada, esta sexta-feira, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Terras de Bouro e contou com a presença de Carlos Sá, da organização (Carlos Sá Nature Events), e do Presidente do Município de Terras de Bouro, Manuel Tibo.

«Esperamos que o São Pedro nos possa ajudar, mas as condições climatéricas não costumam fazer desistir os atletas que participam neste tipo de provas. Alguns vêm mesmo para aproveitar o que de melhor tem o Concelho de Terras de Bouro, nomeadamente as paisagens e a nossa gastronomia. Agradeço ao Carlos Sá por ter esta dinâmica e por mais uma vez ajudar a promover o Concelho de Terras de Bouro e o Parque Nacional», referiu o autarca terrabourense.

O dia 30 de Novembro (sábado) está reservado para a Extreme Mile, que se vai correr pelo terceiro ano consecutivo.

Os atletas vão percorrer uma milha com um desnível positivo com mais de 500 metros, com chegada nas curvas de São Bento, por volta das 16h30. Pelas 10h30, serão plantadas árvores na aldeia da Ermida, algo que acontecerá também no final da prova, no local da meta.

Extreme Marathon no domingo
No domingo, dia 1 de Dezembro, disputa-se a Extreme Marathon, com quatros distâncias (14km, 21km, 32km ou 42 km). Os atletas vão partir do centro do Gerês com passagens pela Pedra Bela, Mata da Albergaria, Curvas de São Bento, descendo novamente à Vila do Gerês.  Dos 14 países representados na prova, o destaque vai para as numerosas comitivas da França, Espanha, Luxemburgo e Brasil.

«Logo na primeira edição tivemos mais de 1000 pessoas, todos os anos temos passado essa barreira, o que só é possível com uma organização que não tem tido falhas e uma beleza natural sem paralelo. As maratonas de estrada quanto mais plano melhor, mas o que idealizamos, há seis anos, foi a maratona mais dura do mundo, porque é feita em montanha. Por isso é que é a maratona mais bela e dura mundo, feita em pleno coração do Parque Nacional da Peneda Gerês, com estradas sinuosas e paisagens deslumbrantes. Agradecemos o apoio do Município, desde o primeiro ano quando lancei este desafio», disse Carlos Sá, na apresentação da prova, que terá um aliciante de 600 euros para os atletas que bateram os recordes masculinos (02:48:13h), de Mihail Lalev, em 2017, e feminino, que é de Fátima Melo, também em 2017, de 03:20:44h.

As inscrições podem ser feitas até à semana do evento em Carlos Sá Nature Events.