Boa primeira parte só deu para o empate

Boa primeira parte só deu para o empate

O GD Prado perdeu uma bela oportunidade para trazer uma vitória de Vieira do Minho. A equipa de Zé Nuno Azevedo realizou uma grande primeira parte onde dispôs de várias oportunidades para sair com um resultado melhor do que o empate.

O Vieira a jogar em casa parecia querer chegar à frente com perigo mais rápido, mas foi o Prado que teve a melhor oportunidade golo. Aos 11 minutos, Bonjardim recebeu um passe nas costas da defesa vieirense e na cara de Pedro rematou para defesa fácil de guarda-redes da casa. Já antes, aos 8’, Bié tinha colocado à prova o guardião Pedro.

No entanto, seria o Vieira a chegar primeiro ao golo, com Ricardo Cruz (13) a finalizar de cabeça com sucesso um canto apontado por Castro.

A partir daqui só deu Prado até ao final da primeira parte. Os visitantes empataram aos 18 minutos. Diego apontou um canto Bié, com um bom desvio de cabeça, restabeleceu a igualdade.

Depois, aos 25 minutos, Bié, com um desvio de calcanhar enviou a bola à trave. Esta foi a mais bela jogada do Prado, numa boa posse e troca de bola, com esta a chegar à esquerda, Ferreira driblou para o interior, deixando de calcanhar para Joy, que cruza tenso e Bié com “pontaria excelente” esbarra com a bola na trave.

Prado continua no comando do jogo, embora sem grande perigo, até que o árbitro, à passagem da meia hora anulou (mal) um golo ao Prado.

Bié e Pedro saltaram à bola, mas o guarda-redes do Vieira chocou um colega e a bola ficou a mercê do jogador pradense. Só que o árbitro entendeu que o avançado dos pradenses fez falta sobre o guarda-redes.

Mas a equipa comandada por Zé Nuno acabaria por consumar a reviravolta por intermédio de Ni, aos 35 minutos.

Ferreira marcou um livre e depois de vários ressaltos o médio do Prado rematou para o fundo da baliza.

A segunda parte foi diferente, com o Prado a perder a bola muitas vezes para o adversário.

Os “canarinhos” tiveram mais posse de bola, mas também não criavam perigo. Até que um atraso de bola para Cláudio foi aproveitado por Ricardo Cruz, mas Sobrinho cortou a bola quando esta se encaminhava para a baliza.

O jogo continuava mal jogado e aos 78 minutos o Vieira empatou de novo, por intermédio de Luca, que na direita, faz um cruzamento/remate com a bola a entrar ao segundo poste.

No entanto, Cláudio podia ter feito mais neste lance.

E aos 90+4 minutos, há um corte na área dos da casa para canto, com os jogadores pradenses a reclamar que o corte foi feito com o braço. O árbitro perto do lance nada assinalou.

Este foi um bom resultado para o Vieira, que mostrou muita intranquilidade, principalmente na defesa. O Prado que fez uma excelente primeira parte e pelo que as duas formações não fizeram na segunda parte merecia ter trazido os três pontos.

O árbitro esteve mal ao anular o golo ao Prado. No possível penálti reclamado pelo Prado No local onde nos encontramos não podemos avaliar o lance.

Ficha

VIEIRA SC 2 – GD PRADO 2

Jogo no Estádio Municipal de Vieira do Minho

Árbitro: Carlos Dias / Auxiliares: Hugo Gonçalves e Flávio Dias

Vieira SC: Pedro, Lameira (Pedrinho 90’), Gil, Marco e Castro (Lemos 21’), Bruno Rocha, Nani, e Jó, Fabinho (Varanda 67’), Ricardo Cruz e Luca. Treinador: Roger Bastos

GD Prado: Cláudio Machado, Sobrinho, Duarte, Paulo Ricardo e Joy, Rafa, Diego (Diogo 83’) e Ni, Bonjardim (Simão 81’), Bié e Ferreira (Moreira 74’). Treinador: Zé Nuno Azevedo

Cartão Amarelo: Duarte aos 16’, Bruno Rocha aos 29’, Jó aos 51’, Joy aos 55’, Bié aos 58’, Lameira aos 71’ e Ni aos 90+5.

Marcadores: 1 – 0 por Ricardo Cruz aos 13’, 1-1 por Bié aos 18’, 1-2 por Ni aos 35’ e 2-2 por Luca aos 78’.

Intervalo: 1 – 2